Recomendações

(46)
Edivaldo Oliveira, Fotógrafo
Edivaldo Oliveira
Comentário · há 3 anos
Não creio que se basear no "eu acho" seja suficiente para silenciar o ALARME que essa noticia fez soar, não é de hoje que ligamos a TV e temos a noticia de uma criança baleada (e baleada na cabeça) pela policia. Tambem não creio que o país tenha piorado na ultima década, e que a atenção com a criança e o adolescente tenha andado para trás, digo isso por ter examinado alguma literatura sobre a evolução da legislação e das ações em defesa da criança e do adolescente. Felizmente nosso país evoluiu e muito nos últimos 30 anos em todas as esferas, podemos acompanhar esse fato lendo as fontes estatísticas e estudos diversos. O brasil evoluiu tanto que hoje podemos debater livremente sobre a ação da policia, e temos acesso sobre os dados da violência na qual sempre estivemos imerssos. Infelizmente é extremente difícil acreditar que pessoas que crescem em um ambiente deplorável sem acesso aos mínimos direitos humanos (alimentação, moradia e liberdade) se torne um cidadão de bem. Infelizmente esse é apenas mais um caso de muitos que estão para acontecer.
Realmente não sei o que é pior;
01 o descumprimento da lei que poderia ter evitado esse crime (ECA).
02 A crença de que uma criança de 10 anos tenha maturidade e habilidade intelectual suficiente para conseguir uma arma de fogo e possuir habilidade conquistada autodidaticamente para manipula-la e ainda ter clareza de que esta fazendo isso por opção.
03 Toda a capacidade dessa criança (que para realizar talfeito precisou ser muito inteligente) não ser direcionada para a ciencia, a arte, o esporte.
04 O policial ter forjado a cena do suposto "crime". ou
05 Ter certeza que assim como 92% dos crimes de homicídio no Brasil esse tambem não será solucionado e pessoas continuarem achando que isso esta correto.
Novo no Jusbrasil?
Ative gratuitamente seu perfil e junte-se a pessoas que querem entender seus direitos e deveres

Outros advogados em Canoas (RS)

Carregando

ANÚNCIO PATROCINADO

Bruno Lopes

Entrar em contato